expoart
colunistas >> 
Literatura & Cinema >> 
Teatro baiano >> 
  Henrique Wagner
Artes Plásticas >> 
Obs: A Expoart apenas publica artigos enviados por seus usuários e colunistas.
O conteúdo dos artigos e as opiniões emitidas pelos seus autores são de sua exclusiva responsabilidade.
Artigos >> 
[Listar todos os Artigos] [Comentar e Ler Comentários]

Economia da Montagem" inaugura na próxima terça-feira, 21 de agosto

de 21 de Agosto de 2012 a 28 de Outubro de 2014 
MARGS – Museu de Arte do Rio Grande do Sul – Porto Alegre / RS.

A partir de 21 de agosto, o público poderá conferir a próxima exposição do MARGS: “Economia da Montagem: Monumentos, Galerias, Objetos”. Com curadoria de José Francisco Alves, obras de artistas brasileiros e estrangeiros estarão expostas apresentando um rico e diversificado segmento da produção artística do acervo do MARGS, desde meados do século 20 até a contemporaneidade, além de trabalhos de artistas contemporâneos realizados exclusivamente para o evento. A exposição contará com uma obra inédita do prestigiado artista baiano Almandrade, que integrará o acervo do Museu após a mostra. Um monumento que invoca a realidade utópica do modernismo em sua incapacidade de realização das premissas modernas de bem estar social e eficiência arquitetônica. A obra do artista intitulada Monumento à Arquitetura Moderna, foi construída no MARGS pela primeira vez e foi concebida em 1979.

Também será adotada a inclusão de uma exposição dentro outra, intitulada “Reduções do Sentido”, uma mostra com a justaposição de obras do acervo do MARGS e peças ilegais provenientes do contexto prisional, objetos oriundos do Museu Dr. José Faibes Lubianca e do Presídio Central. A abertura é pública, gratuita e acontecerá às 19 horas do dia 21 de agosto de 2012.

A visitação da exposição acontece de terças a domingos das 10 às 19 horas até o dia 28 de outubro.


HOMENAGEM  À  ARQUITETURA  MODERNA
projeto / instalação  -  1979
realização 2012   - MARGS - Porto Alegre - RS.

"Um espaço lúdico, simbólico, uma construção sem função. Essa “máquina de morar” não funciona, apenas ri. Uma escada que não leva a lugar algum. Ironia. Na arquitetura moderna “a forma segue a função”, correta, funcional, um estilo correspondente às
necessidades da era da máquina. O símbolo absoluto do habitar de uma época se tornou redundante. A economia do metro quadrado veio colocar em xeque os postulados modernos de uma civilização que acreditava religiosamente na tecnologia como solução dos problemas do mundo.

O espaço quase racional desta instalação não foi pensado como solução, e sim lugar de interrogar a arquitetura, a arte e o estar no mundo. O museu como espaço de inaugurar reflexões."

Almandrade


Almandrade  -  (Antônio Luiz M. Andrade)
Artista plástico, arquiteto, mestre em desenho urbano, poeta e professor de teoria da arte das oficinas de arte do Museu de Arte
Moderna da Bahia e Palacete das Artes. Integrante do Conselho de Cultura do Estado mda Bahia.


Para comentar, você deve utilizar sua conta do Facebook, Hotmail, Yahoo ou AOL.

©2001 Expoart Serviços Ltda. Todos os direitos reservados.